#154 – 11º Princípio de Deming: Elimine quotas e metas numéricas

#154 – 11º Princípio de Deming: Elimine quotas e metas numéricas

“Este episódio é para você que quer eliminar as metas e as quotas de produção. A gente vai falar sobre o orgulho no trabalho e o 11º Princípio de Deming: Elimine quotas e metas numéricas.”

Mande suas dúvidas ou comentários por WhatsApp pelo número (43) 9 9822-0077, ou por e-mail: contato@qualicast.com.br

Links citados no Podcast:

Apresentação:

Neste episódio do Qualicast, Jeison Arenhart de Bastiani e Monise Carla deram continuidade à série sobre os Princípios de Deming, abordando o 11º Princípio baseado no livro “Saia da Crise”.

Tema: 11º Princípio de Deming: Elimine quotas e metas numéricas.

Nossos Qualicasters iniciaram esse episódio explicando que este é um princípio polêmico e que ele foi dividido no livro em duas partes: 11-A e 11-B.

A parte 11-A trata sobre eliminar as quotas e padrões de produção para a força de trabalho. Deming argumentava que as quotas afastam os trabalhadores do princípio do orgulho no trabalho. Então, nossos apresentadores explicam por que Deming pensava assim.

Eles trazem que muitas pessoas estão mais preocupadas em planejar, cobrar e fiscalizar quotas do que em produzir. No ponto de vista do 11º Princípio, isso não está correto e eles explicam o porquê.

Apresentam ainda o seguinte trecho do livro “Saia da Crise”, que está na página 86:

“As quotas de produção muitas vezes são estabelecidas tomando-se como parâmetro o funcionário de desempenho médio. Naturalmente, metade dos funcionários tem desempenho acima da média e metade tem desempenho abaixo da média. Por uma simples questão de pressão social, os funcionários que têm melhor desempenho mantêm-se acima da média e os que têm desempenho inferior não conseguem superar a média. Resultado: insatisfação, caos, perdas e rotatividade de mão de obra. Às vezes, as quotas são estabelecidas tomando-se como parâmetro o funcionário de desempenho acima da média, o que é ainda pior.”

Enfim, esclarecem que quando o foco é apenas uma meta numérica, a qualidade do que fazemos sai completamente de cena. O que é um grande erro.

Em seguida, eles falam da 2ª parte: a 11-B – Eliminar a administração por números.

Os Qualicasters trouxeram que administração por números é criticada por Deming, pois, muitas vezes, os números não são acompanhados por métodos claros para alcançá-los.

Então, eles explicam que é essencial construir um caminho para alcançar os objetivos. Caso contrário, qualquer movimento é interpretado como um grande sucesso ou fracasso.

Enfim, administrar com base nos números significa administrar com base no desconhecido. Eles utilizam o exemplo de uma partida de futebol para ilustrar que focar exclusivamente no resultado não melhora o processo.

Deming enfatizava a importância da liderança conhecer bem o trabalho sob sua responsabilidade para servir melhor o cliente.

Números não garantem resultados.

Enfim, o episódio discute como os números não ajudam a promover o orgulho no trabalho. Por outro lado, o propósito sim, estabelecendo uma conexão entre o 11º Princípio e a Constância de Propósito (1º Princípio).

Se você se interessou pelos temas abordados neste resumo, eu te convido a assistir ou ouvir o episódio completo.

Nele, você encontrará uma exploração mais aprofundada sobre como a eliminação das quotas e padrões de produção, assim como a crítica à administração por números, podem impactar positivamente o ambiente de trabalho e a qualidade dos resultados alcançados.

Além disso, você terá a oportunidade de refletir sobre como esses conceitos podem ser implementados em sua própria vida profissional ou nas organizações em que está inserido.

Frase do dia:

Um objetivo sem método não faz sentido.” – W. Edwards Deming

 NÃO ESQUEÇA!

Envie um áudio de até 01 minuto para gente por WhatsApp pelo número: (43) 9 9822-0077.

Se usarmos seu áudio no programa, você ganhará nossos poderosos stickers.

stickers

clique aqui para ler o roteiro completo

Leave a Comment